Ansiedade

Certamente você já ouviu falar, leu e também já se experimentou a ansiedade. Preste atenção e comprove: Quem nunca esperou por aquela prova difícil? Ou sentiu aquele famoso "frio na barriga" ao pensar em uma entrevista de emprego? E quando temos que criar coragem para tomar uma atitude ou decidir algo importante? Pois bem, em muitas situações do nosso cotidiano nos deparamos com a famosa ansiedade.
A ansiedade nada mais é do que um sentimento de tensão que está relacionado a alguma expectativa que criamos. Todos nós nos preocupamos em relação a uma determinada situação. As emoções e sensações que estes pensamentos despertam, podem ser englobadas dentro da ansiedade.
Como citei acima, a ansiedade muitas vezes pode ser vista como um sentimento "normal", que faz parte do nosso cotidiano. Porém, algumas vezes essa ansiedade pode estar agravada, deixando de estar dentro dos "padrões de normalidade".

A ansiedade é um processo físico que nos mantém em alerta, criando um estado de vigília onde através da libertação da adrenalina todo o nosso corpo fica preparado para reagir a agressões externas. Nosso cérebro fica com maior agilidade de raciocínio numa tentativa conseguir encontrar uma solução frente a uma ameaça.
A ansiedade é um estado que deriva da emoção do medo. Sempre que sentimos medo geramos um estado de ansiedade. Sentimos medo sempre que prevemos sentir dor ou desconforto da experiência que pensamos realizar. Esta previsão é feita através da análise das experiências que vivemos no passado.
O medo e a ansiedade são estados absolutamente normais que nos ajudam a evitar más experiências.
A questão fundamental é descobrir em que momento a fronteira da "normalidade" é cruzada. Se interfere na habilidade da pessoa em fazer algo que antes fazia sem dificuldades e que os outros na mesma situação conseguem realizar, passa a ser um transtorno. A ansiedade e o medo passam a ser reconhecidos como patológicos quando são exagerados, desproporcionais em relação a uma situação.
É uma preocupação exacerbada que pode abranger diversas situações da vida de uma pessoa e vir acompanhada de sintomas como irritabilidade, tensões musculares, perturbações no sono, entre outros. Costuma causar um comprometimento significativo no funcionamento social da pessoa, gerando um grande sofrimento.
Um tratamento bastante eficaz é a psicoterapia aliada com o atendimento psiquiátrico, onde sao prescritos medicamentos.
Os chamados transtornos de ansiedade manifestam-se em perturbações emocionais.

É importante prestarmos atenção em alguns fatores que podem apontar que algo não está bem, tais como:

- Quando o quadro passa a ter uma relação diferente com os eventos cotidianos (um compromisso no dia seguinte gera preocupações excessivas, prejudicando várias noites de sono, variações no apetite, algo que não acontecia anteriormente, por exemplo).
- Poder ser também que o quadro interfira no funcionamento da pessoa, influenciando de forma negativa nas atividades diárias, no lazer, no trabalho ou nos relacionamentos (na vida social em geral). O estado de ansiedade pode dificultar a concentração na escola, no trabalho e nas tarefas, impedindo até mesmo que se possa aproveitar um fim de semana, uma viagem ou algum momento que seria reservado para descontração e relaxamento.

Segue os principais transtornos de ansiedade. Se quiser saber detalhes desses transtornos clique no assunto de seu interesse.

- Transtorno de pânico;
- Transtorno obsessivo-compulsivo;
- Fobia;
- Estresse Pós-traumático;
- Transtorno de Ansiedade generalizada;
Rua Comendador Miguel Calfat, 128
Itaim Bibi - Cep: 04537-080 - São Paulo - SP
Telefone: 55 (11) 3045.2035
E-mail: contato@psicologajulianacampos.com.br
Criação de Sites Profissionais – em Campinas, São Paulo - SP